(62) 3941- 9155

A REGULAMENTAÇÃO

 

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA – ANEEL

 

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 618, de 1 ºDE JULHO DE 2014

“Estabelece disposições relativas à contratação de auditoria para os Programas de Eficiência Energética e de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica. ”

A Resolução Normativa 618/14 da ANEEL estabelece que a empresa de energia elétrica deverá contratar, de forma conjunta ou distinta, pessoa jurídica para realizar a atividade de auditoria contábil, sendo essa cadastrada na Comissão de Valores Imobiliários – CVM, e de auditoria técnica dos aludidos programas de que trata esta Resolução, visando fornecer subsídios para a avaliação de resultados e fiscalização dos referidos programas pela ANEEL.

Veja a RESOLUÇÃO COMPLETA.

-----------------------------------------------------------------------------

 Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede - SFCR

Texto baseado na Norma CELG (NTC-71) e PRODIST

Não será necessária a assinatura de contratos de uso e conexão para a central geradora que participe do sistema de compensação de energia elétrica da CELG D, sendo suficiente a celebração do Relacionamento Operacional para os microgeradores.

Os custos referentes à adequação do sistema de medição são de responsabilidade do interessado.

Ressalta-se que no caso em que a energia gerada é maior que a consumida, a distribuidora cobrará, no mínimo, o valor referente à disponibilidade para o consumidor do grupo B.

Custo de disponibilidade: 30kWh(monofásico), 50kWh(bifásico), 100kWh(trifásico)

A potência instalada para microgeração fica limitada a carga instalada da unidade consumidora.

A CELG D definirá a quantidade de fases e o nível de tensão de conexão.

 

Texto adaptado para MICROGERAÇÃO (ATÉ 100kWp)

etapas para a implementação da Geração Distribuída (GD):

1.     Consulta de acesso

O interessado formula a consulta de acesso com a intenção de obter informações técnicas necessárias para o acesso à rede.

Ponto de conexão: O ponto de conexão é o mesmo da unidade consumidora.

 

2.     Informação de acesso (a CELG D não fala sobre o prazo de resposta deste documento)

A CELG D fornece as informações necessárias para o acesso pretendido.

 

3.     Solicitação de acesso(DOCUMENTO MAIS IMPORTANTE PARA ACELERAÇÃO DA INSTALAÇÃO)

É formalizada pelo interessado através dos formulários (anexo C e F para microgeração).

Deve conter:

a)     Projeto das instalações de conexão (Desenhos, nome da entidade executora, nome do responsável).

b)    Memorial descritivo – Descrição detalhada do sistema projetado. Deve incluir condições do local e climáticas, irradiância, soluções técnicas e normas usadas, justificativas e cálculos realizados.

c)     Localização, arranjo físico, diagramas, ART

d)    CUMPRIR AS EXIGÊNCIAS (60 DIAS) DA INFORMAÇÃO DE ACESSO.

 

4.     Parecer de acesso

Documento onde são informadas as condições de acesso, compreendendo a conexão e o uso, e os requisitos técnicos que permitam a conexão das instalações.

A CELD D deve emitir o parecer de acesso em até 30 dias após o recebimento da solicitação de acesso se não houver necessidade de obras no sistema de distribuição acessado. Caso haja necessidade de execução de obras de reforço ou de ampliação no sistema de distribuição o prazo é de 60 dias.

*O prazo para celebração (relacionamento operativo) deve ser de 90 dias.

*nenhuma obra pode ser iniciada sem a celebração do relacionamento operacional

Solicitação de comissionamento:

Após a informação do acessante à CELG D sobre a conclusão das obras necessárias, a CELG D terá 30 dias para a realização do comissionamento.

Características do sistema de distribuição de BT da CELG D:

As redes de distribuição em baixa tensão possuem neutro comum, contínuo, multi e solidamente aterrado. Os TRAFOS trifásicos de distribuição são conectados em delta – estrela aterrada.

Seus valores nominais de tensão estão estabelecidos abaixo:

380/220 V – a 2, 3 ou 4 condutores.

440/220 V – monofásica a 2 ou 3 condutores.

Nos sistemas que se conectam a rede através de inversores, as proteções podem estar inseridas nos referidos equipamentos, sendo a redundância de proteção desnecessária.

Veja a NORMA COMPLETA.